Transcrição:
Clique na frase para navegar pelo vídeo

Olá, estou aqui com a Arianna Huffington. Arianna, é muito bom ter você aqui.

É ótimo estar com você, obrigada.

O que o sucesso significa para você hoje?

Bom, eu sinto como se devesse redefinir o que significa sucesso,  não apenas para mim, mas para todos nós, é realmente importante pois nós temos tomado o conceito do que é uma boa vida

e reduzido isso a sucesso, e reduzido o sucesso a dinheiro,

e começado a reduzir a poder,

e isso tem sido difícil para milhões de pessoas

pois elas perderam contato com os outros elementos do sucesso, que é o que faço em meu livro Thrive, que inclui nosso bem-estar e nossa saúde,

e nossa capacidade de tomar decisões sábias e tocar em nossa própria sabedoria, para se perguntar sobre a vida e o mistério da vida,

e ser capaz de devolvê-la. Isso tudo junto faz uma vida de sucesso no grande significado do mundo, e quando reduzimos sucesso a crescer na carreira

ou ao acúmulo de coisas,

nós perdemos algo, que é essencial para a nossa vida plena. Ok, e qual é a função da tecnologia em tudo isso?

A tecnologia pode nos tornar mais produtivos e mais rápidos e assim em diante, mas ela pode sempre nos trazer um sentimento

de que somos escravos da mesma tecnologia, e não temos limites entre nossa vida pessoal, nossa vida profissional, qual é a sua opinião sobre isso?

Absolutamente, você está certo, sabe, a tecnologia tem sido incrível

e em todos os aspectos das nossas vidas,

mas nós temos nos tornado cada vez mais viciados

em nossos telefones, na rede social, em jogos,

e isso tem um grande impacto na nossa habilidade de focar, de estar presente, e não ser constantemente distraído.

Nós temos, novamente, muitos micro passos sobre isso. Então, meu micro passo favorito é de ter certeza que ao fim do dia

você irá retirar seu telefone do seu quarto.

Dormir com nossos telefones não é bom para a saúde, pois o telefone é o repositório de todos os problemas, todos os Projetos,

e precisamos nos separar disso. Como sabemos, você foi a fundadora do Huffington Post, que se tornou um grande sucesso da área da mídia digital,

e esse setor está sofrendo uma disrupção de todas as maneiras, certo? Então quais são as novas ondas

de conteúdo criadas, criação e jornalismo, que você acha que nos serão apresentadas nos próximos anos? Nos últimos três a cinco anos,

houve uma explosão de cobertura midiática sobre saúde e bem estar,

mas não de maneira acolhedora e difusa, mas de uma maneira muito rigorosa sobre o impacto que eles tem nos negócios.

Public House, você sabe, nós vemos aqui no Brasil e em todo o mundo, o aumento de doenças crônicas e também o aumento vertiginoso de problemas de saúde mental,

depressão, ansiedade, estão proliferando aqui no Brasil.

Então, a mídia no futuro tem que fazer um trabalho muito melhor cobrindo isso. Porque se você olhar a forma como a mídia cobre

o debate da saúde, é tudo sobre o tratamento de doenças.

É tudo sobre

o que acontece quando as pessoas ficam doentes, mas o debate realmente importante é como nós podemos prevenir que tantas pessoas fiquem doentes?

Nós temos 75% ou mais de nossos custos médicos,

relacionados a problemas com estresse, relacionados ao estilo de vida, relacionados a comportamento.

Então, eu acho que a mídia precisa apenas seguir uns aos outros e apenas cobrir uma pequena parte do que é notícia.

E eu acho que isso será uma grande mudança no futuro, expandir o universo das notícias

e também ter notícias realmente boas.

A mídia, novamente, é muito rápida cobrindo más notícias,

mas há muitas coisas boas acontecendo,

e há um tremendo interesse entre pessoas e empresas cada vez mais em retribuir, em participar das comunidades,

precisamos cobrir isso também, pois incentiva os outros a se envolverem.

E a partir desta perspectiva,

voltando para a importância de tomar conta de nós mesmos, de nossas vidas, de nossa saúde mental, de nossa saúde, você acha que, de modo geral, nós estamos cuidando bem

de nós mesmos? E as organizações estão cuidando bem de seus funcionários?

Não.

Bom, a boa notícia é que agora têm-se muito mais consciência.

Digo, agora nós cuidamos mais dos nossos telefones do que de nós mesmos.

Mas se você perguntar para a maioria das pessoas

"como você está se sentindo?" para muitas delas estar sempre cansado e esgotado se tornou o novo normal.

Nós nunca permitiríamos um telefone descarregar.

Nós temos estações de carregamento em todo lugar, digo, ao longo de toda essa conferência,

para conectar nosso telefone e recarregar, bom, da forma

como conectamos nosso telefone para recarregar nós também precisamos desconectar e carregar durante o dia. 60 segundos podem fazer a diferença,

60 segundos para respirar fundo, sabe, focar no que somos gratos e então voltar para os negócios da vida.

Ok Arianna, você tem uma mensagem final para os líderes dos negócios brasileiros

e a comunidade de empreendedores? Minha mensagem é que parem de ser vítimas

da desilusão de que para sermos bem sucedidos,

precisamos sempre estar ligados e que recarregar, ou dormir, ou cuidar de nós, não nos levam a atingir de nossos objetivos,

pois o oposto é verdadeiro.

Então nós precisamos olhar para os dados, olhar para a ciência

e reconhecer que, de fato, quando nós cuidamos de nós mesmos, quando, como eles dizem nos aviões, colocamos nossa máscara de oxigênio primeiro, nós seremos muito mais eficazes em tudo que queremos alcançar.

Certo, Arianna, muito obrigado. Obrigada.