POR KAREN CHRISTENSEN

Como uma startup começa a existir? Há muitas respostas possíveis, mas, na visão do empreendedor serial canadense Daniel Debow, o primeiro movimento é esforçar-se ao máximo para desaprovar cada uma das ideias iniciais com base em dados, em conhecimento. Pelo menos, essa é a lição que vem dos fundadores da startup canadense Helpful, um app para envio de mensagens curtas de vídeo entre colegas de trabalho, que tem por objetivo facilitar a comunicação profissional. 

Essa abordagem lembra a do machine learning, em que as máquinas vão melhorando conforme são alimentadas por dados. Ela é adotada no Creative Destruction Lab (CDL) da Rotman School, o programa de fomento a startups tecnológicas que o próprio Debow ajudou a criar em 2012. Segundo essa visão, startups não precisam apenas de experimentos;  startups precisam de conhecimento.