O enunciado mais admirável e provocador é um discurso vazio se quem o formula não respaldar suas palavras com ações em todos os aspectos de sua vida. De acordo com Alan Deutschman,muitos líderes se concentram demasiadamente no que dizem e não suficientemente no que fazem. Se a liderança é a arte de transformar as pessoas, seu modo de pensar, sentir e agir, o ingrediente essencial é a credibilidade, argumenta o autor. Mas, ao examinar as histórias de dezenas de líderes,Deutschman demonstra que muitos não são dignos de crédito: enquanto alguns seguem os princípios que propalam, custe o que custar, grande parte ignora seus valores quando lhe convém.

Faça o que digo e faço. De Herb Kelleher, da Southwest Airlines (veja entrevista na página 8), cuja prioridade sempre foram as pessoas e que, diferentemente de seus concorrentes, atravessou os momentos mais difíceis sem despedir funcionários, ao governador da Califórnia, Arnold Schwarzenegger, que falava do cuidado com o meio ambiente enquanto era proprietário de uma frota de cinco caminhonetes Hummer, o livro analisa as conquistas e fracassos de conhecidos políticos, esportistas e homens de negócio.

Deutschman trabalha com o rigor de um garimpeiro; examina, entre tantos outros, os discursos de Martin Luther King, Nelson Mandela, Warren Buffett, Jeff Bezos, Al Gore e Michael Bloomberg, apenas para tornar evidente a autenticidade de seus princípios.