É claro que não há nada de original em minha compreensão de que marca é importante. Hoje, a maioria das empresas dos EUA já descobriu que os consumidores preferem as marcas fortes às fracas. Na verdade, dois fatores levaram nos últimos anos a uma espécie de “marcamania” no mundo dos negócios:

1) As empresas deram-se conta de que os investidores estão dispostos a pagar um prêmio pelas ações das marcas mais populares. No caso da marca número um de 2000, a Coca-Cola, mais da metade do valor da empresa –51%, o equivalente a US$ 72,5 bilhões– foi atribuída à marca.

2) A Internet trouxe para o panorama dos negócios marcas que se construíram do dia para a noite, como a Amazon. As empresas ponto.com avaliaram que primeiro era preciso estabelecer-se na mente dos consumidores para depois obter lucros.