Não dá para mensurar o quanto mudou a relação do consumidor com os pontos de venda. Se há menos de duas décadas a busca era feita por listas telefônicas, guias impressos e indicações verbais de amigos, além da propaganda offline, tudo isso se resume, hoje, ao smartphone.

Segundo o Google, com base em estudos do IBGE, 92% dos brasileiros utilizam o telefone celular como principal acesso à internet. Quem está na rua procurando um restaurante para comer, ou uma loja especializada em produtos para animais, por exemplo, saca rapidamente o smartphone do bolso para encontrar a opção mais próxima.

"O comportamento de busca é instantâneo e mobile", diz Philippe Medeiros, supervisor de mídia da agência F.Biz. "Se a pessoa quiser encontrar uma pizzaria, ela vai filtrar a busca dela por 'pizzaria perto de mim', por exemplo."