Transcrição:
Clique na frase para navegar pelo vídeo

É muito bom ter você aqui conosco, é um prazer. É um prazer estar aqui!

Execução é aprendizagem, é uma abordagem diferente de execução. Como os líderes poderiam construir um local de trabalho de execução com um mindset de aprendizagem?

"Mindset" é a palavra-chave aí. Eu acho que a execução como aprendizagem acontece quando há um reconhecimento muito profundo

e certo de que não temos todas as respostas hoje para os resultados que ajudaremos a obter amanhã, no futuro.

Então a nossa única esperança de excelência é

experimentar coisas e ser responsivo ao feedback que obtemos. Sabemos que temos que executar, temos que fazer o trabalho, e sabemos que não temos todas as respostas,

então os líderes estão tentando inspirar as pessoas a agirem de onde estiverem,

seja no contato com o cliente, nas fábricas ou na operação de serviço, eles precisam tentar coisas, obter dados, ver o que funciona,

tentar outra coisa e ver o que acontece. É assim que o trabalho é feito em um mundo incerto. E sobre colaboração e aprendizagem?

Como as equipes aprendem juntas? Grande parte do trabalho hoje é interdependente. Não posso fazer sozinho.

Não posso ficar sozinho na minha mesa

ou sozinho com uma máquina fazendo o meu trabalho. Eu tenho que confiar em você e você tem que confiar em mim. Isso significa que o aprendizado tem de ser interdependente

ou colaborativo.

Isso significa que grande parte do aprendizado fundamental que acontece nas organizações acontece nas equipes.

Parte do desafio é que muitas dessas equipes não são equipes estáveis, são equipes em movimento,

estão trabalhando com você hoje e com outra pessoa amanhã, então há muita fluidez, muita flexibilidade.

A forma como fazemos essa aprendizagem é por meio de uma abertura extraordinária,

eu me abro com você sobre o que eu quero que seja feito e você se abre comigo sobre o que quer que eu faça.

Juntas, cada uma de nós aprende mais a cada dia sobre nosso próprio trabalho, sobre o trabalho uma da organização, e é assim que a organização se aperfeiçoa.

E qual é o papel da segurança psicológica em todo esse ambiente de confiança e equipes que confiam em pessoas, confiando em si mesmas,

aprendendo juntas, trabalhando juntas...? Eu acredito que a segurança psicológica é uma missão fundamental para o sucesso no mundo moderno.

A segurança psicológica é uma crença compartilhada de que posso ser eu mesmo no meu trabalho, que não serei criticado ou humilhado

por compartilhar ideias valiosas, perguntas, preocupações e até erros. Se eu tenho um ambiente de trabalho caracterizado por segurança psicológica,

isso me impede de ser eu mesma e me impede de ser franca, de ser direta, de ser objetiva e, na verdade, de aprender.

Então a segurança psicológica é essencial em qualquer tipo de organização de aprendizagem hoje em dia. Há um caso que você contou em uma entrevista sobre a mina chilena.

Por que é interessante para nós em um ambiente de negócios pensar nos 33 minieradores chilneos presos

e em como a equipe trabalha junto para tirá-los de lá? Há dois motivos pelos quais esse é um caso relevante para líderes de negócios.

O primeiro é: o resgate foi considerado meramente impossível no primeiro momento, e muitos líderes de negócios hoje em dia

sentem que seus desafios são desanimadores. Eles sentem que os mercados estão mais competitivos, que os clientes estão mais imprevisíveis do que nunca,

e que seus desafios são simplesmente desanimadores.

O resgate é um exemplo de um desafio desanimador que foi superado.

O segundo motivo pelo qual eu acho que é relevante para líderes de negócios é porque o sucesso dependia de duas coisas:

uma era inovação -explicarei depois- e a outra era liderança,

liderança que permite inovação. A inovação acontece quando, hoje, não temos a solução para alguns problemas desafiadores que enfrentamos.

É preciso criar novas soluções, novas possibilidades. Isso é, em última instância, um esporte em equipe, um esporte multidisciplinar.

No resgate na mina chilena, as pessoas vieram de várias indústrias,

várias áreas de expertise, vários países e encontraram uma forma, por meio de uma liderança eficaz, para trabalharem juntas,

para elaborar soluções tecnológicas que não existiam mesmo na época do colapso.

É um exemplo extraordinário do que os seres humanos podem fazer quando usam sua engenhosidade, quando se unem, e quando são bem liderados.

Por "bem liderados" eu falo que líderes que criam condições onde podem ser eles mesmos, mostrar suas ideias,

testar suas ideias... Na verdade, é um exemplo extraordinário de execução como aprendizagem.

Aqui no Brasil estamos falando muito sobre aprendizagem ao longo da vida, porque a habilidade de ser um aluno contínuo é

algo realmente fundamental para o sucesso do negócio em um ambiente de negócios em movimento.

Como as empresas devem fomentar essa cultura aprendizagem ao longo da vida? É uma ótima pergunta.

Acredito que uma habilidade humana fundamental - e os adultos precisam aprender ou reaprender essa habilidade - é a habilidade de aprender como aprender.

Isso acontece porque no mundo de hoje sua habilidade e seu conhecimento ficarão obsoletos em determinado momento, no futuro.

Nenhum de nós tem todas as respostas que precisa para ser bem sucedido no futuro, então teremos que continuar aprendendo só para ficar no jogo.

Empregos estão desaparecendo a uma escala bem alta, e eu não estou falando só de números. Na verdade, estou falando de algo bem diferente.

Estou falando que os tipos de empregos que existem hoje,

muitos deles não serão uma categoria de verdade amanhã. Máquinas os farão, robôs os farão.

Então, os empregos que os seres humanos estarão desempenhando daqui 20 anos, muitos deles não existem hoje.

Teremos que continuar aprendendo, e isso é tanto o mindset quanto a habilidade.

Nas empresas, acho que podemos criar essa expectativa e celebrar que esse é, de fato, o dom humano, a habilidade humana é

essa habilidade de continuar aprendendo. Nós podemos aprender em cursos online, podemos aprender em salas de aula,

podemos aprender uns com os outros no local de trabalho...

Há muitas formas de aprender, mas acredito que enquanto adotarmos essa necessidade de aprender e reconhecê-la como parte

de um trabalho contínuo, um trabalho a ser feito, acredito que estaremos em melhor forma. Muito obrigada!