Os últimos dez anos constituíram “a década perdida da liderança”. Pelo menos, essa é a opinião balizada de Bill George, professor de gestão da Harvard Business School que foi CEO da Medtronic por dez anos e presidente de seu conselho por sete. Desde 2002, ele vem se dedicando à formação do que ele chama de “líderes autênticos”, com um “norte verdadeiro” –expressão que se tornou sua marca registrada–, e o que vem encontrando não é nada bom. O que o mercado mais tem, a seu ver, são os tipos errados de líderes.

Para evitar as distorções, o líder deve buscar continuamente seu norte verdadeiro, segundo George, que, nesta entrevista, fala sobre o novo livro, True North Groups, e destaca que o auge da liderança ocorre aos 50 anos de idade.

A que o sr. se refere quando diz que há um enorme vácuo na liderança hoje?